Sim ou Não?

O que é que quero que o outro pense de mim quando lhe digo que sim, colocando de parte o que sinto e desejo?

 

Temos muitas vezes dificuldade em dizer não. Quando damos por nós, muitas vezes o sim já foi dito ao que nos é pedido, sem que corresponda ao que é sentido naquele momento, o que nos conduz normalmente a uma sensação de desconforto e de mal-estar.

Surgem pensamentos sobre o assunto e sobre a má vontade de fazermos o que é pedido. É frequente passarmos dias a “matutar” sobre o assunto e acabamos por despender mais energia a pensar sobre a resposta dada do que na realização do que foi pedido.

Um não é tão válido como um sim, e não existem respostas corretas para as situações. Mas o que nos conduz a esta necessidade de automaticamente de dizer sim ao outro, sem sentirmos primeiro se é isso que desejamos?

O que pretendo do outro, quando aceito fazer algo que não desejo?

O que é que quero que o outro pense de mim quando lhe digo que sim, colocando de parte o que sinto e desejo?

O que poderia acontecer se parasse para sentir o que está a acontecer, para prestar atenção às sensações que surgem à medida que os pensamentos aparecem?

Sentir a respiração, sentir as tensões ou sensações desagradáveis, “sentir os pensamentos” e as emoções que surgem?

O que poderia acontecer se parasse para prestar atenção às sensações desconfortáveis e questionasse de onde é que surgiram, quando foi a primeira vez que me senti assim e o que pode acontecer se der uma resposta contrária à que daria de forma automática?

Eventualmente poderei dar início a uma maior consciência do que está a acontecer em mim e ao que pretendo do outro, originando respostas mais sinceras e mais de acordo com a minha verdade interior.

Sim ou não?

Não sei…vou primeiro sentir a resposta…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *