Arquivo de etiquetas: agradecer

O agradecimento

Uma paragem para a gratidão poderá permitir-me observar as riquezas do dia-a-dia que fazem toda a diferença.

 

Passamos muito tempo com histórias de preocupações e de dramas que nunca irão acontecer.

Temos muitas vezes a tendência de ocupar o presente com situações dramáticas, sem questionar se são realmente um drama ou apenas um acontecimento no meio de tantos que acontecem durante o dia.

Hoje de manhã tive uma situação engraçada: descobri que o esquentador não tinha pilhas e não iria haver água quente naquela altura.

As pilhas foram compradas durante o dia e, ao chegar a casa, a situação ficou ultrapassada e a água quente já corria nas torneiras.

Não houve necessidade de drama ou de histórias de azar pelo início da manhã. Apenas uma situação que se resolveu.

Lembrei de todas as manhãs que acordei e lá estava a água quentinha a sair da torneira e fiquei grata por isso.

Entretanto, numa conversa com uma amiga, ela dizia que estava preocupada sobre o facto de estar a dar demasiada atenção à parte profissional e a deixar para trás outras áreas da vida dela.

Lembrei de uma fase em que se queixava da falta de clientes e agora queixava-se que tinha clientes e que estava com menos tempo disponível para o resto.

Queremos coisas e pedimos muito à Vida/Deus/Universo (o que quer que nos faça sentido) e depois, quando o pedido chega, reclamamos que não temos tempo/disponibilidade/o que for porque afinal o que queríamos tem vantagens e inconvenientes.

E esquecemo-nos muitas vezes de parar, olhar e agradecer pelo que nos foi dado. Ali está o pedido feito há algum tempo, e reclamamos em vez de agradecer.

Nem sequer olhamos para o momento em que estamos a inspirar ou expirar, a mexer o corpo, com uma casa, um carro, comida na mesa, pessoas à volta e que nos ajudam.

O que poderá acontecer se nunca agradecermos? Provavelmente nada.

Mas o que poderá acontecer se parar para agradecer?

De que maneira a minha vida poderá mudar pelo facto de sentir de vez em quando o sentimento de gratidão, daquela forma que nos faz ficar com os olhos de lágrimas, apenas pelo facto de estar a existir neste momento?

Será que consigo sentir dor, preocupação, ansiedade, raiva quando estou grato? Ou, pelo contrário, este sentimento permite sentir-me em paz?

Uma paragem para a gratidão poderá permitir-me observar as riquezas do dia-a-dia que fazem toda a diferença.

Um obrigada porque sim!