Arquivo de etiquetas: desejos

O que desejas?

A resposta é dada a seu tempo, no silêncio, quando focamos a atenção nas sensações que surgem quando pensamos no que está a acontecer.

 

Por vezes parece que a Vida nos bate à porta a perguntar “tens a certeza que é isto que desejas?”

E isto pode ser aquele acontecimento que eu passo o tempo a dizer que nunca mais quero voltar a viver.

Parece que quanto mais digo que não é isto que desejo, mais a Vida bate à porta a perguntar se tenho a certeza disso, através de repetições de situações com a mesma dinâmica, e que causam os mesmo pensamentos e emoções.

Ou, ao contrário, quando parece que quero muito algo, mas parecem existir muitos obstáculos para lá chegar.

“Tens a certeza?” pergunta a Vida, através dos seus ciclos.

E focamos muitas vezes a atenção para o que acontece lá fora, para o que é dito e sugerido pelos outros, sem olhar para o que acontece cá dentro e para as sensações que surgem com estes pensamentos.

Será que paro para ouvir a vozinha que me faz sentir confortável ou desconfortável com o caminho que estou a seguir, independentemente dos obstáculos e do que é dito pelos outros?

Aquela mensagem que vem do interior, através do desconforto perante aquela situação ou aquela pessoa.

Ou, por outro lado, a sensação boa que vem de dentro e que nos faz sentir confortáveis e inspirados, mesmo quando caminho parece longo e cheio de obstáculos.

Parece que necessitamos frequentemente de pedir aos outros a ajuda para dar a resposta à questão que nos é feita, quando na realidade, a resposta vem da pausa e do silêncio.

A resposta é dada a seu tempo, no silêncio, quando focamos a atenção nas sensações que surgem quando pensamos no que está a acontecer.

E, quando as situações se repetem em ciclos e nos provocam as mesmas sensações, podemos parar para olhar de outra forma e ver a lição que parece estar presente.

“O que desejas: continuar em ciclos aparentemente intermináveis, ou parar para perceber o que podes aprender com isto?”

Não existem respostas corretas, mas apenas a entrada em mais um ciclo de pensamentos e emoções ou a paragem para observar.

E está tudo bem. Independentemente do que possas desejar.